80%
Você está ouvindo: Rádio PWZ

HOME / Matéria /

O que manda hoje é o dinheiro

30/05/2015
Araraquara / SP
Jonatan Dutra
Foto: Reprodução

Meses atrás, Guerrero deu uma declaração dizendo que no Brasil só jogaria no Corinthians. Muitos acreditam naquela frase se esquecendo de que atualmente no futebol é muito difícil isso acontecer e palavras viraram apenas palavras. Amor à camisa? O último se aposenta neste ano, Rogério Ceni.

O Guerrero tinha três opções. A primeira: baixar a pedida salarial, aceitar a proposta de renovação do Corinthians, encerrar a carreira no clube e, de quebra, poder se tornar um dos maiores, senão o maior, ídolos da história do alvinegro. A segunda: ir para algum time da Europa e seguir com seu status de ídolo, de ser eternamente lembrado pelos gols do título Mundial.

E a terceira e mais burra das três: ir para outro clube brasileiro, deixando cair por terra todas as declarações anteriormente dadas, inclusive a de que é corintiano, ser odiado pela torcida que o amou e perder tudo que conquistou com a camisa preta branca. Pois bem, ele escolheu a última opção.

Ele pode até sentir algo especial pelo Corinthians, afinal foi o clube que o trouxe para o cenário mundial do futebol novamente. E ele demonstrou que sentia-se grato ao recusar várias convocações da seleção peruana e jogar pelo Corinthians. Mas ele deu um tiro no próprio pé indo para o Flamengo. E os revoltados corintianos precisam entender apenas uma coisa. Hoje, quem manda no futebol é o dinheiro.

Galeria de Fotos

Comentário(s) - 0

Seja o primeiro a comentar.