80%
Você está ouvindo: Rádio PWZ

HOME / Notícia / Correndo com conforto e segurança

Cabrini dá dicas para correr com conforto e segurança

23/01/2017
Araraquara / SP
Jonas Bezerra
Foto: Divulgação

Marcelo Cabrini, da Uniara, dá dicas de como praticar o esporte de maneira mais prazerosa

A corrida é, talvez, o esporte mais popular e fácil de ser praticado que existe. Afinal, de maneira geral, bastaria sair de casa e começar a atividade. No entanto, é preciso ter cuidados para não se machucar com algum possível exagero, por exemplo. O atleta da Uniara, Marcelo Cabrini, dá dicas de como praticar o esporte com conforto e segurança.

Antes de mais nada, é aconselhável fazer um alongamento e um aquecimento. “O alongamento é um exercício realizado para melhorar a flexibilidade, ou seja, aumentar o tamanho da fibra. O aquecimento é um procedimento de movimento para melhorar a irrigação dos tecidos, ou seja, aumentar a temperatura do corpo. Ambos servem como preparação para o treinamento”, explica Cabrini.

Ele ressalta que o alongamento, como preparação para o exercício, não deve ser muito intenso ou volumoso, o que divide opiniões. “Isso é um assunto bem polêmico, já que muitos acham que é importante se alongar antes dos exercícios, enquanto outros, nem tanto, e há aqueles que alegam que isso pode gerar um grau de lesão. Acredito que um alongamento de baixo volume e baixa intensidade ajuda a preparar melhor o corredor para o exercício que será executado”, comenta.

Em relação a outros cuidados que um atleta precisa ter, o fundista sempre diz aos alunos de sua assessoria esportiva que devem sempre agenciar qualquer atividade física ou treinamento esportivo de corrida, “como fazer um check-up, para ver se está tudo bem, ou visitar o cardiologista para verificar se não há nenhuma patologia que pode ser descoberta durante o exercício e provocar consequências graves”.

Por mais que uma pessoa passe a gostar cada vez mais de correr, é preciso ter consciência de seus limites. “Tudo o que é exagerado é ruim. Quando você começa a ter prazer em correr, e faz um treino muito exigente, que fica no limite do esforço físico, acredito que já não seja algo prazeroso, mas obrigatório, de modo que você acaba se desgastando muito mais do que deveria e pode se lesionar”, adverte Cabrini.

Para iniciantes na prática, seu conselho é escolher provas de curta distância, “de quatro, cinco ou seis quilômetros”. “Ao longo do tempo, você evolui e pode escolher provas de dez ou quinze quilômetros, uma meia maratona e, quem sabe, no futuro, uma maratona. Se você nunca correu, é preciso ter primeiramente um treino de corrida e de caminhada até que, com o passar dos dias de treinos, você consiga correr sem precisar parar”, diz.

Já para quem estiver mais treinado, o fundista sugere “arriscar-se em provas maiores, como as da capital, ou mesmo viajar e conciliar essa viagem com alguma competição, como a meia maratona do Rio de Janeiro, de Buenos Aires ou de Nova Iorque”. “Opções não faltam”, garante.

A escolha do calçado é outro ponto delicado, segundo o esportista. “Sempre falo para meus alunos que calçado é como um carro que preferimos ter. Cada pessoa se adapta a uma marca. Temos diversos modelos no mercado. Há os mais rígidos, com drop um pouco mais seco, ou seja, são um pouco mais duros, mas protegem e absorvem impacto, e há aqueles mais moles, que prefiro. Mas como falei, isso varia de corredor para corredor”, reforça.

Para treinos durante o verão, além da hidratação, Cabrini recomenda o uso de protetor solar e a escolha de horários mais adequados para a prática do esporte. “Sugiro treinar até por volta das 9h30 e depois das 17h, ainda no horário de verão. Entre 10h e 16h30, considero uma faixa de horário muito quente, maléfica e desprazerosa para o corredor”, opina.

Galeria de Fotos

Comentário(s) - 0

Seja o primeiro a comentar.